gurbah, 2019

de Silvana Macêdo, Yara Osman e Adel Alloush, Sound design: Val Santos

gurbah é uma mostra-instalação idealizada pela artista brasileira Silvana Macedo em parceria com os refugiados sírios Yara Osman e Adel Alloush, que busca explorar as fronteiras conceituais e sentimentais da questão e da situação da migração. Yara e Adel são de nacionalidade Síria e residem em terras brasileiras há três anos. Compelidos a serem refugiados de seu próprio país e local de origem, por questões político/sociais/econômicas, vivem durante este tempo no Brasil exercendo outras profissões que não as das formações que possuem: ele, Enfermeiro e ela, Dentista. O encontro do casal com a artista Silvana Macedo está plasmado neste trabalho, que apresenta o tema em uma vídeo-instalação sonora multicanal, e também cartazes e fotografias, que contam sobre a “saudade de casa” e as relações de estranhamentos causadas pelo deslocamento. Gurbahem, em árabe, é um termo complexo de se traduzir para o Português. Segundo Yara e Adel, seu significado seria algo como “saudade de seu local, e profunda falta de algo importante, acompanhado por um doloroso sentimento de estranhamento e desejo por algo familiar essencial ao seu bem-estar”. Projeto Gurbah explora, dessa forma, a ideia da fronteira invisível das culturas em seu encontro, permeando as relações sentimentais, emocionais e físicas dos indivíduos que se lançam na experiência do viver fora do seu local de origem. A famosa expressão “choque cultural” é o eixo central deste trabalho, passando também pelas questões relativas a masculinidades e feminilidades contemporâneas, tanto na cultura árabe quanto do sul do Brasil, local onde residem atualmente Yara e Adel, e onde foi produzida a mostra por Silvana Macedo.

texto e curadoria de Francine Goudel, Juliana Crispe e Sandra Makowiecky